10 ATIVIDADES PRIORITÁRIAS DO CEO MODERNO

Chegar à liderança de uma grande empresa é o sonho de muitos profissionais, mas o caminho para o topo é concorrido e exige, cada vez mais, a capacidade de navegar por cenários desconhecidos. “Quem almeja a liderança precisa ser capaz de replicar experiências vividas em diferentes realidades e cenários, analisando o presente e o futuro e fazendo escolhas com as ferramentas disponíveis”, diz Daniel Domeneghetti, CEO da DOM Strategy Partners, Especialista em Estratégia Corporativa, Top Management Consulting e Gestão de Ativos Intangíveis. A DOM Strategy Partners ouviu 93 líderes que estão à frente de grandes empresas brasileiras sobre as principais tendências no quesito liderança, e listou dez regras de comando do CEO moderno. Confira abaixo:

1. Priorizar o acionista acima de tudo.

• Perseguir resultados superiores e dividir com o acionista as estratégias, as oportunidades e os riscos.
• Impor excelência em governança, cultivar a confiança e a transparência.
• Manter uma comunicação assertiva, contínua e eficaz.

2. Priorizar o cliente tanto quanto o acionista.

• Conhecer, defender e valorizar os clientes, agregar valor real percebido e alinhar o marketing a ele.
• Relacionar-se pessoalmente com os clientes mais rentáveis ou potencialmente rentáveis.
• Identificar os novos mercados e o público-alvo e se posicionar antecipadamente.

3. Tratar cada colaborador como se fosse um cliente.

• Cercar-se dos melhores talentos nas melhores posições.
• Contratar pessoalmente os novos líderes.
• Cobrar resultados.
• Premiar os sucessos e punir os fracassos.

4. Ser guardião da missão, valores e marcas corporativas.

• Conhecer e respeitar profundamente a origem e a história da empresa.
• Liderar pelo exemplo.
• Compartilhar poder e decisão, mantendo a hierarquia.
• Monitorar o alinhamento da cultura corporativa.
• Compreender as identidades das suas marcas.

5. Compreender e monitorar obsessivamente seu entorno competitivo.

• Mapear seus stakeholders e a cadeia de valor para entender seus interesses e seu poder de influência, positiva ou negativa, em seu negócio.
• Conhecer seus concorrentes diretos e indiretos.
• Antever rupturas.
• Nunca descolar seu negócio da economia macro e setorial.
• Entender as tecnologias que impactam ou podem impactar em seu negócio.
• Criar uma rede de informação contínua e eficaz.
• Participar de redes existentes.
• Desenvolver networking com os agentes de seu entorno CEO moderno.

6. Gerar resultados e valor.

• Gerenciar a curto e a longo prazo racionalmente e com equilíbrio.
• Nunca menosprezar os fundamentos econômicos de seu modelo de negócio e setor de atuação.
• Descobrir seu core business e alinhar suas competências a ele.
• Equilibrar performance e valor, tangíveis e intangíveis.
• Não mudar a estratégia a todo momento, mas identificar quando mudar de estratégia.
• Garantir a implementação do PDCA (Plan – Do – Check – Act) do planejamento estratégico.
• Monitorar obsessivamente a performance e os resultados.
• Alinhar os modelos de compensação, premiação e recompensa.

7. Maximizar a eficácia em custos e despesas.

• Descobrir ineficiências, afinal sempre há o que cortar.
• Aprender com os erros.
• Demitir colaboradores que não suprirem as expectativas.
• Respirar o processo de melhoria contínua.
• Cercar-se de fornecedores como melhores parceiros estratégicos.
• Não inchar a empresa ou aceitar investimentos supérfluos.
• Ser fiel ao orçamento.
• Ser o melhor amigo do CIO (TI) e do COO (operação) de sua empresa.
• Tornar o TI e a internet (velocidade e informação) tudo que pode ser o TI e a internet.

8. Potencializar a inovação.

• Encontrar diferenciais significativos e sustentáveis perante a concorrência.
• Buscar “oceanos azuis” (A Estratégia do Oceano Azul é um livro que ensina como investir em mercados inexplorados).
• Formalizar o modelo de empreendedorismo interno.
• Criar processos sistemáticos que possibilitem e premiem a criatividade e a inovação.
• Perseguir rupturas relevantes ao padrão vigente na indústria.

9. Operar de forma sustentável.

• Defender causas alinhadas ao seu core business.
• Praticar a sustentabilidade triple bottom line em seu modelo de negócio.
• Instalar a cultura de sustentabilidade de valor em todos os colaboradores.
• Agir eticamente.
• Respeitar contratos e compromissos assumidos.
• Cumprir leis e regulamentações.
• Buscar a diversidade como fonte de valor.

10. Tornar-se irrelevante criando processos excelentes.

• Desenvolver um “chassi corporativo” (arquiteturas, estruturas, fluxos, organogramas, processos) que maximize seus vetores competitivos.
• Sistematizar o modelo de gestão.
• Gerenciar o conhecimento corporativo.
• Implementar modelos de qualidade e excelência.
• Viabilizar metas e objetivos claros para garantir ações consistentes.

É possível perceber a base sólida na qual se edifica uma carreira promissora em um cargo de alto escalão? Para mim, essa imagem é mais que perceptível, é esclarecedora…

Existe uma verdade? Sim, e ela tem mão única!

Muitas pessoas almejam cargos no alto escalão das empresas, mas, poucas, na verdade pouquíssimas, tem os conhecimentos, as habilidades e, principalmente, as atitudes necessárias para serem promissores na carreira de CEO.

“O que eu penso sobre cultura é que os humanos modernos mudaram radicalmente a forma com que trabalham e vivem. Companhias precisam mudar a forma com que administram e lideram para entrar em sintonia com a forma em que os humanos trabalham e vivem.”
— Brian Halligan

Amor e Sabedoria.

Thiago Tombini

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s